Fapespa vai investir R$ 5 milhões em hospitais de ensino

730x250

A Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lançou na manhã desta segunda-feira (30), no auditório do Hospital Ophir Loyola, a Chamada Pública de Concessão de Apoio a Pesquisas em Hospitais de Ensino. Com um aporte de R$ 5 milhões, a inédita Chamada visa fomentar a produção científica e tecnológica na área de Saúde, por meio da seleção de hospitais de ensino e melhoria dos resultados da assistência oferecida à população paraense. O presidente da Fapespa, Eduardo Costa, disse que “estamos tornando o incentivo à pesquisa na área da saúde pública uma política de Estado. Assinamos recentemente com a Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará um convênio de R$ 3 milhões, e agora nós estamos lançando um edital para os hospitais públicos de ensino e pesquisa, no valor de R$ 5 milhões. O principal objetivo é criar cultura, ajudar no processo de acreditação dos hospitais, estimular a pesquisa aplicada que ajude a melhorar nossos indicadores na saúde, de modo a permitir que tenha um avanço na prestação de serviço público por meio de pesquisas, de inovações, de tecnologias desenvolvidas pelos nossos pesquisadores”. Para o secretário de Estado de Saúde Pública, Vitor Mateus, “não é apenas mais um edital, mas sim a qualificação de uma decisão política do governador Simão Jatene, que determinou que a concessão da pesquisa não ficasse esperando por cargos, e partisse com nossas próprias pernas”. Segundo o secretário, as instituições se desenvolvem a partir do tripé assistência, ensino e pesquisa. “Se alguém pensar que ira fazer apenas a assistência vai estar fadado a olhar para uma organização que não vai se desenvolver.  É bom saber que estamos tendo mais uma oportunidade, que está sendo concedida aos hospitais públicos, para podermos avançar”, afirmou Vitor Mateus. O diretor geral do Hospital Ophir Loyola, Luiz Cláudio Chaves, informou que “48% dos procedimentos de alta complexidade ocorrem hoje nos hospitais de ensino, e 57% dos transplantes no Brasil. Então, a escolha da Fapespa vem ao encontro da importância dos hospitais de ensino no contexto nacional. As agências de fomento sempre priorizaram mais as entidades federais. Aí a importância redobrada de a Fundação corrigir um viés desse direcionamento para uma minoria”. Produção de conhecimento – Quem compartilha da mesma opinião é a presidente do Hospital de Clínicas Gaspar Vianna, Ana Lydia Cabeça, para quem é “muito importante que a gente possa apresentar para a sociedade o resultado do que fazemos, e isso precisa estar no projeto de pesquisa de uma forma acadêmica científica e patrocinada devidamente, para que esses projetos possam acontecer e terem representatividade não só na sociedade local, mas na sociedade nacional”. Para Ana Lydia Cabeça, o fomento à pesquisa precisa sair de dentro das universidades e passar para a área de produção. “Os hospitais são locais de excelência na produção de conhecimento, e nós acreditamos que o conhecimento produzido nesse espaço é fundamental para melhoria da assistência. Não temos como fazer assistência de qualidade se deixarmos a pesquisa e o ensino de lado”, acrescentou. A importância do lançamento da Chamada Pública também foi destacada pela diretora de Ensino e Pesquisa da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, Pilar Moraes. “Fico feliz de a nossa instituição ter sido propulsora dessa nova onda de visualizar a assistência como cenário de campo proponente para pesquisa. Até então, os hospitais eram apenas componentes, as instituições de ensino vinham em busca dos hospitais para compor suas pesquisas de graduação e pós-graduação, e estamos indo no pilar certo, no alinhamento do desenvolvimento estadual dos recursos financeiros estarem se colando entre órgãos”. Baseada em sua função de apoiar a realização de estudos, programas, projetos e outras atividades voltadas à criação, ao aperfeiçoamento e à consolidação do processo de desenvolvimento científico e tecnológico, a Fapespa assume a missão institucional de executar políticas públicas para uso e disseminação do conhecimento, do progresso da ciência, da tecnologia e suporte ao planejamento de Estado. Os hospitais de ensino contribuem para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio da convergência da atenção à saúde com as atividades desenvolvidas e tecnologias integradas à rotina institucional.
Agência Pará de Notícias

COMPARTILHAR