Cobertura jornalística dos JEPs, em Moju, tem a colaboração de estudantes

730x250

A primeira seletiva dos Jogos Estudantis Paraenses (JEPs) que acontece no município de Moju, no nordeste do Estado, até o próximo domingo (21), conta com uma cobertura jornalística especial feita pelos alunos das oficinas de comunicação popular do projeto Biizu, da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom). Mais de 70 alunos repórteres não apenas torcem como também divulgam as informações dos jogos no site www.jeps.gov.br. Eles aplicam na prática as técnicas adquiridas nas oficinas de fotografia, audiovisual e produção de textos. “A receptividade está sendo grande. Eles estão entusiasmados em participar deste projeto de comunicação popular que está voltado para os jogos estudantis”, explica o coordenador do projeto Biizu, Felipe Braun. Além das aulas nas oficinas os alunos também interagem e aprimoram o conhecimento com os jornalistas e repórteres fotográficos da Agência Pará de Notícias que estão cobrindo o evento esportivo. Desta seletiva participam seis municípios (Moju, Abaetetuba, Barcarena, Tailândia, Igarapé Miri e Acará) e reúne mais de 600 atletas das modalidades Basquete, Handebol, Futsal e Vôlei (masculino e feminino nas categorias A e B). Gabriel Souza, 18 anos, e Victor Silva, 14 anos, estão atuando como repórter e cinegrafista, respectivamente. Eles improvisam suas entrevistas com os aparelhos celulares e o microfone do próprio fone de ouvido e levam muito a sério o trabalho que estão realizando. “Estamos aprendendo como esta profissão é importante para mostrar a realidade dos fatos”, comenta Gabriel que foi escolhido pela própria Escola Municipal Lair Sousa para participar da oficina de audiovisual. “Eu não tinha a intenção de ser jornalista, mas depois que eu vi nas oficinas o quanto é bom fazer jornalismo eu estou interessado em exercer a profissão no futuro”, afirma Victor. O estudante do sétimo ano Jhon Douglas Correia, 12 anos, já tem um canal no You Tube onde divulga informações de seu interesse. Ele também é muito criativo ao improvisar um tripé para seu celular. Jhon acompanha todas as partidas e vai montar uma galeria com os melhores lances capturados por ele. “Eu gosto muito de mexer com fotografia e audiovisual e estou achando muito interessante o conteúdo. Antes os meus vídeos eram apenas cortados e agora eu já sei até editar”, disse. Já a estudante do primeiro ano do Ensino Médio Chayanne Silva, 15 anos, está pensando seriamente em se tornar uma fotógrafa no futuro. “Eu estou aprendendo muito. Minhas fotos melhoraram muito e agora quero ser uma grande profissional”, pontuou. A mestre em Artes Visuais Desirée Giusti ministra a oficina de fotografia para 46 alunos e monitora os alunos na prática durante os JEPs. Ela se diz surpreendida pela força de vontade dos alunos em aprender e a desenvolver a cobertura do evento. “Eles estão se empenhando muito e a força de vontade destes meninos e meninas está sendo um verdadeiro aprendizado para mim também”, destaca. O Projeto Biizu incentiva as comunidades a produzirem conteúdos voltados à democratização do acesso à informação por meio de ideias pensadas e executadas pelos participantes, que proporcionem, sobretudo, a continuidade na produção dos conteúdos e que facilite a interação das comunidades com o Governo. Estudantes de Mocajuba, Breves, Maracanã, Santa Izabel, Igarapé-açu e Marabá também receberão uma das regionais dos JEPs. Os alunos competirão nas modalidades coletivas que são: vôlei, futsal, handebol e basquete masculino e feminino, e nas modalidades individuais que envolvem tênis de mesa e xadrez, na categoria A, de 12 a 14 anos, e B, de 15 a 17 anos. Assim como acontece em Moju, as oficinas de comunicação serão desenvolvidas nos outros seis municípios.
Agência Pará de Notícias

COMPARTILHAR