CBDV parabeniza equipe paraense em evento de Goalball‏

730x250

67420_206159_0O presidente da Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais, Sandro Laina, parabenizou a equipe paraense responsável pela realização do Regional Centro-Norte de Goalball, realizado no fim de semana em Belém. No último dia da competição, Laina acompanhou as partidas finais ao lado do governador Simão Jatene, da primeira dama Ana Jatene, e da comissão de organização do evento e anunciou que em novembro, Belém será a casa do Grand Prix de Judô.  “Estamos muito felizes com a hospitalidade do povo paraense e esperamos repetir o sucesso do evento em novembro”, disse.  A equipe do Uniace, de Brasília DF, venceu no masculino e no feminino. Um resultado, segundo o técnico das equipes, Gabriel Siqueira, que revela o trabalho árduo com os deficientes visuais.

67420_206155_0O Centro-Norte de Goalball foi realizado pela CBDV com apoio do Governo do Pará, por meio das Secretarias de Educação (Seduc); Esporte e Lazer (Seel) e Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC).  O certame ocorreu no período de 14 a 17 deste mês, no ginásio da Universidade do Estado do Pará (Uepa), no bairro do Marco. Dezenove delegações dos Estados do Pará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Amazonas, além do DF, participaram das competições.

As equipes feminina e masculina do Uniace venceram as partidas finais e se classificaram à Copa Caixa Loteria de Goalball, que será realizada em outubro, na cidade de Jundiaí, São Paulo. A equipe masculina paraense da Escola José Álvares de Azevedo ficou em segundo lugar e também vai disputar a etapa paulista. No feminino, aUnião dos Atletas Cegos do Distrito Federal – Uniace/DF, ficou em primeiro lugar, em segundo ficou a Associação Mato-grossense dos Cegos – AMC/MT, e em terceiro, a Unidade Educacional Especializada José Álvares de Azevedo – Ueeja/PA.

DSC_1409_0Superação – Para o governador Simão Jatene, que precisou rearrumar a agenda para acompanhar as partidas finais do Goalball, poder assistir a competição envolvendo atletas com deficiência visual é antes de tudo uma lição de superação. Segundo Jatene, o esporte é uma ferramenta transformadora capaz de deixar o ser humano mais sensibilizado, dinâmico, disciplinado para enfrentar os desafios da vida com mais determinação. “A sociedade precisa descobrir e prestigiar esses atletas, porque eles, de fato são exemplos de superação e de força de vontade”, destacou.

67420_206154_2O governador Simão Jatene fez questão de cumprimentar toda a equipe técnica da Seduc, NAC, Seel, árbitros e atletas. Jatene, e sua esposa, Ana Jatene, fizeram a entrega das medalhas para as equipes campeãs e os jogadores que se destacaram como goleadores. A secretária Renilce Nicodemos, titular da Seel, foi representada pela professora Kátia Rocha, diretora do Departamento de Gestão Esportiva da Seel.

A festa de abertura oficial do Regional Centro-Norte de Goalball ocorreu na quinta-feira 14, no ginásio da Uepa. Naquela ocasião, a secretária Renilce Nicodemos representou o governador Simão Jatene. Ela disse que sentia muito honrada em participar do evento, “é um privilegio para o Estado do Pará, receber um evento tão grandioso, esse com certeza será apenas o primeiro de muitos que virão. Sejam bem vindos”, disse.

Esporte muda realidade de pessoas com deficiência visual

A modalidade Goalball foi criada em 1946 pelo austríaco Hanz Lorenzen e pelo alemão Sepp Reindle com objetivo de atender veteranos da segunda Guerra Mundial. Hoje, a modalidade é paralímpica e registra grande crescimento no País. A maioria dos jogadores fala com entusiasmo da mudança de vida. O paratleta Jeferson Conrado, 21, pratica a atividade desde os 15 anos na União dos Atletas Cegos (Uniace), do Distrito Federal, Brasília. “O goalball promoveu minha inclusão social e melhorou minha locomoção. Hoje me sinto mais feliz e realizado”, destacou o atleta que sonha em participar de uma paralimpíada.

Podem participar do goalball pessoas diagnosticadas com baixa visão ou perda total, de acordo com a avaliação técnica. Para ficarem em igualdade na quadra os jogadores usam uma viseira, completamente vedada, para inibir qualquer entrada de luz. O paraense Leandro Henrique Sousa, 23, que faz parte da delegação da Asfam, é um dos destaques da equipe masculina. Ele participou pela primeira vez de um evento nacional e estava muito empolgado com as competições. “Eu pratico o goalball há nove anos, mas essa é a primeira vez que eu tenho a oportunidade de participar de um evento como esse, é muito bom, a adrenalina vai a mil e isso só aumenta ainda mais a vontade de participar”, destacou o atleta que é universitário de Gestão de Recursos Humano.

Visitando a região Norte pela primeira vez, o técnico da delegação campeã Uniace, Gabriel Siqueira, 29, disse que a medalha de ouro é a recompensa pelo esforço e trabalho. “Valeu a pena, treinamos desde janeiro para alcançar uma boa classificação no regional para que possamos participar da etapa nacional. Todas as equipes são muito fortes, mas acreditamos no nosso potencial e estamos confiantes”, disse o técnico da atual campeã Brasileira de Goalball no masculino.

A equipe da Associação Rondonopolitana de Deficientes Visuais (ARDV), de Mato Grosso, também marcou presença no evento. “Treinamos o ano todo para esse regional. Acreditamos em uma boa apresentação. O evento iniciou de maneira muito acolhedora, fomos muito bem recebidos nesta cidade e esperamos voltar outras vezes”, falou o técnico Carlos Noroel.

Claudiana da Silva é paratleta da Federação de Esportes Paralímpicos do Estado do Amazonas (Fepam), de Manaus, e iniciou aos 23 anos as atividades no goalball, com o incentivo dos pais que sempre acreditaram em seu talento. “Estou vindo pela primeira vez em Belém, a viajem foi maravilhosa e a estadia aqui nessa cidade faz a diferença”, disse a paratleta que tem nos quatro filhos a inspiração para manter-se firme nas disputas.

COMPARTILHAR