Aberta concorrência para lotes no PCT Guamá

0
149

Um novo edital de concorrência pública para a concessão onerosa (uma forma de utilização de área pública mediante pagamento de uma contrapartida financeira) de 26 lotes situados no Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá foi publicado nesta quarta-feira, 27, pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Os terrenos têm dimensões que variam de dois a sete mil metros quadrados. A abertura da licitação será no dia 30 de abril de 2019, às 10h, na sala da Comissão Permanente de Licitação (CPL) da UFPA, no Campus Universitário do Guamá, em Belém.

A chamada pública é destinada a instituições dedicadas à realização de atividades científico-tecnológicas, de atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação; empresas de base tecnológica ou de impacto socioambiental com foco, preferencialmente, em uma ou mais áreas de atuação do Parque de Ciência e Tecnologia Guamá, entre as quais estão: Tecnologias da Informação e Comunicação; Biotecnologia; Energia; Tecnologia Mineral e Sustentabilidade.

“Um Parque de Ciência e Tecnologia é um ambiente de cooperação entre startups, empresas, instituições, laboratórios avançados de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e agências de fomento à inovação. É o local ideal para quem quer inovar e se destacar no mercado. O edital permite a instalação de iniciativas que não se adequam às salas que oferecemos nos prédios Espaço Inovação e Espaço Empreendedor. Além de integrar o ecossistema inovador já instalado, as empresas aliam sua marca ao primeiro e único parque tecnológico da região Norte”, destacou Rodrigo Quites Reis, diretor presidente da Fundação Guamá, gestora do Parque.

Os interessados em participar devem realizar uma visita técnica ao lote, de forma a garantir o acesso a todas as informações e condições locais da área. A visita será realizada no período de 23 a 29 de abril, mediante agendamento prévio com antecedência mínima de 24h, por meio do telefone: (91) 3321-8900.

As empresas ou instituições que apresentarem maior oferta mensal de valor por metro quadrado vencem a concorrência pública. O prazo para o início de operação não deverá ultrapassar 36 meses a partir da assinatura do contrato, que terá vigência de 18 anos, podendo ser prorrogado por períodos menores sucessivos até o limite de 18 anos.

“O prazo estabelecido para recebimento e abertura das propostas segue as disposições da Lei nº 8.666/1993. Tendo em vista o grande interesse que o edital está despertando no mercado e o prazo legal de apenas 30 dias para apresentação das propostas, os interessados devem agilizar os procedimentos para assegurar as suas ofertas, inclusive com o prévio agendamento da visita técnica. Deixar para a última hora significa um enorme risco de insucesso, desperdiçando a oportunidade de instalação na área do Parque, com todas as vantagens que essa localização apresenta” alerta Quites.

Os custos de instalação, edificação, salários dos empregados e encargos previstos pelas leis fiscais, comerciais, sociais e trabalhistas são de responsabilidade do licitante. A íntegra do edital e seus anexos estão disponíveis no Portal de Compras do Governo Federal (www.comprasnet.gov.br), no link.

Vantagens – As empresas e instituições instaladas no parque científico-tecnológico são incluídas no Programa de Criação e Desenvolvimento de Empresas, conhecido como “Guamá Business”. Podem acessar serviços como mentorias (orientações prestadas por profissionais da equipe do PCT Guamá e profissionais e empreendedores credenciados), consultorias com descontos, assessoria técnica, atividades de qualificação (cursos, oficinas, palestras e treinamentos), apoio à participação e realização de eventos, assim como a criação de networking a partir da participação na rede de contatos locais e nacionais do parque.

Os residentes do PCT Guamá têm descontos nos serviços tecnológicos prestados por laboratórios avançados de pesquisa e desenvolvimento, em áreas como biotecnologia, alimentos e energia. Além de segurança 24h, coleta de lixo e manutenção civil e elétrica das áreas comuns.

A residência em parques tecnológicos e incubadoras de empresas também confere competitividade em alguns editais nacionais e acesso a fundos de investimento.

Sobre o PCT Guamá – Resultante da parceria entre as Universidades Federal do Pará (UFPA) e Federal Rural da Amazônia (UFRA) e o Governo do Pará, o PCT Guamá foi o primeiro e permanece como único parque tecnológico a entrar em operação na Amazônia. Ele tem como principal objetivo o de estimular a pesquisa aplicada, o empreendedorismo inovador, a prestação de serviços e a transferência de tecnologia para o desenvolvimento de produtos e serviços de maior valor agregado e fortemente competitivos.

Com uma área de 72 mil metros quadrados, reúne atualmente 15 centros e laboratórios tecnológicos, 39 empresas, 16 startups, instituições de pesquisa e grupos residentes, todos ligados às áreas estratégicas de atuação, que são Biotecnologia; Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC); Energia; Tecnologia Ambiental e Tecnologia Mineral.

Situado entre a UFPA e a UFRA, apresenta espaços voltados para a instalação de pequenos e médios empreendimentos de base tecnológica, laboratórios e centros de pesquisa e desenvolvimento, assim como de empreendimentos nascentes (startups) e temporários.

A Fundação de Ciência e Tecnologia Guamá, por sua vez, foi qualificada para realizar a gestão administrativa, financeira, física e ambiental do PCT Guamá. Desde 2009 a Fundação é mantida pelo Governo do Estado, por meio de contrato com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica – Sectet.

Texto: Juliane Frazão